Evento Online de 16 a 20 de Agosto

Internacionalizar cada vez mais os negócios continua sendo estratégia decisiva para o parque industrial automotivo latino-americano, principalmente, para as montadoras e fabricantes de autopeças localizadas no Brasil e na Argentina.


Dessa forma, o fortalecimento dos mercados da América Latina é uma necessidade que pode fazer toda a diferença nos próximos anos. Com capacidade para produzir 6 milhões de veículos no Mercosul exportar também será cada vez mais necessário de agora em diante.


Trazer todas estas informações e análises será o objetivo do 3º Congresso de Negócios da Indústria Automotiva Latino-Americana, que acontecerá em formato totalmente on-line entre os dias 16 e 20 de agosto, reunindo líderes do setor automotivo da América Latina, além de entidades e especialistas nos principais mercados da região.

Painéis

(*) participantes confirmados

A importância do mercado latino-americano

 

O mercado latino-americano de veículos tem potencial para comprar em torno de 6,5 milhões a 7 milhões de unidades anuais, de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. Ou seja, ao menos em teoria, pode consumir toda a capacidade de produção das montadoras instaladas no Brasil, na Argentina, no Uruguai, e na Colômbia. Esse potencial pode ser alcançado algum dia? Quais as possibilidades e perspectivas de curto prazo frente aos problemas vividos com a pandemia da Covid 19 em 2020 e 2021? Estas e outras questões serão respondidas na apresentação da Allada, Associação Latino-Americana dos Distribuidores de Veículos e de alguns de seus sócios regionais.


Alarico Assumpção Júnior, Presidente da Fenabrave

Brasil *

Marcelo Randazzo,

Diretor da Acara

Argentina *

Oliverio Enrique Garcia Basurto, Presidente da Andemos

Colômbia *

A integração da indústria e do setor automotivo no mercosul


A criação do bloco comercial do Mercosul, formado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, está completando 30 anos. A ideia surgiu em 1991 e inicialmente vislumbrava a criação de um bloco de livre comércio que permitisse a integração e o desenvolvimento das indústrias localizadas nesses países. Infelizmente vários obstáculos não permitiram que esta integração fosse concretizada até hoje. A indústria automotiva, analisada em particular, foi a que mais avançou rumo a integração da região, mas ainda carece que vários pontos sejam discutidos, principalmente no que se refere às legislações comerciais e ambientais dos sócios, para efetivamente usufruir de maior competividade.

Convidamos as principais lideranças dos dois maiores sócios do Mercosul, Brasil e Argentina, para compreender os caminhos que estão sendo costurados a partir de agora, e os desafios para, após, 30 anos, construir o tão sonhado livre comércio automotivo no bloco. 

Luiz Carlos Moraes,

Presidente da Anfavea *


Daniel Herrero,

Presidente da Adefa *


Marcos Fermanian,

Presidente da Abraciclo *


Fabrizio Sardelli Panzini,

Gerente de Políticas de Integração Internacional da CNI *

As estruturas e perspectivas das montadoras instaladas na região


Algumas das maiores fabricantes globais estão operando industrialmente no Brasil e na Argentina, com participação comercial relevante em toda a região latino-americana. Como estão trabalhando essas estruturas durante este momento de transformação da indústria mundial e quais as suas perspectivas para a região? Este será o objetivo das apresentações de Volkswagen, General Motors, Stellantis, Volkswagen Caminhões e Ônibus e Scania, convidadas para participar do evento. 


Antonio Megale,

Diretor de assuntos governamentais da

Volkswagen no Brasil *

Carlos Zarlenga,

Presidente da General Motors para a América do Sul


Antonio Filosa,

Presidente da Stellantis para a América do Sul *


Gustavo Salinas,

Diretor comercial regional

da Toyota América Latina

a Caribe *

Christopher Podgorski,

Presidente da Scania

Latin America *


Karl Deppen,

Presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina *


Guy Rodriguez,

Presidente da Nissan para a América do Sul *


A visão da indústria de autopeças


A indústria automotiva do Mercosul tem capacidade produtiva de 6 milhões de unidades/ano. Este é um mercado relevante para os fabricantes de autopeças. Além disso, o mercado de reposição na América latina também apresenta um potencial bastante importante para a cadeia de suprimentos. Como os líderes dessa cadeia analisam suas possibilidades na região será o objetivo deste bloco do Congresso.


Besaliel Botelho,

Presidente da Bosch *

Dan Ioschpe,

Presidente do Sindipeças *

Marcos de Oliveira,

Presidente da Iochpe Maxion *

Cesar Alarcon,

Presidente da Pirelli *

Características dos mercados na américa latina e suas perspectivas


Além de Brasil e Argentina, vários países, como México, Colômbia, Chile, Peru, Uruguai e Paraguai, dentre outros mercados de menor expressão na região, apresentam enorme potencial para a viabilização da produção da indústria automotiva no Mercosul. Entender as características desses mercados e suas perspectivas será muito importante para o desenvolvimento futuro dos negócios.


Alejandro Saubidet,

Presidente da Associação Latino-Americana de Distribuidores de Veículos *

Baixe a programação completa clicando no ícone abaixo

Garanta já o seu ingresso

Compre via PayPal

R$ 825,00

Comprar agora

Patrocínio

Apoio

Apoio Institucional

Realização

Ficou com alguma dúvida?


Preencha o formulário que entraremos em contato.


Telefone: +55 (11) 3202 2727

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

Telefone: +55 (11) 3202 2727 | AutoData Editora Ltda

© Copyright 2019 - AutoData Inc. Todos os direitos reservados